News

17/05
2005

Servidores preparam paralisação

Conforme deliberação da última plenária dos servidores públicos federais, ratificada pelos AFRFs na Assembléia Nacional realizada semana passada, paralisaremos nossas atividades na próxima quarta-feira, dia 18 de maio. Neste dia, os servidores realizarão atos de protesto contra a política econômica do governo e em favor de uma valorização salarial para os servidores. Também reivindicaremos um reajuste emergencial no percentual de 18% a título de antecipação das perdas acumuladas de 1995 a 2005 (mais de 127%). Nas manifestações, mostraremos à sociedade a importância da valorização dos servidores para garantir um serviço público de qualidade, bem como para fortalecer o próprio Estado. Ao contrário do que apregoam os defensores do mercado, que insistem na tecla de que a administração pública federal precisa reduzir seus gastos com funcionalismo, mostraremos que a política do Estado mínimo é a responsável pela precariedade das escolas e da saúde pública. Infelizmente, a política econômica do atual governo tem privilegiado o cumprimento das metas de superávit primário, sacrificando a destinação de recursos para os gastos sociais, investimentos e para a remuneração dos servidores, discriminando especialmente aposentados com a quebra da paridade e a cobrança de contribuição previdenciária. Vamos às ruas para mostrar que a política do governo é equivocada e para exigir uma resposta à nossa pauta de reivindicação, já entregue ao Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. É importante que os AFRFs participem das manifestações que serão realizadas no próximo dia 18. Precisamos mostrar para a sociedade nossa insatisfação com uma política governamental que desvaloriza o serviço público e prejudica a população.
17/05
2005

Crescem sinais do câmbio fraco na balança de maio

Os importadores reagiram mais rapidamente que os exportadores ao efeito da persistente valorização do real em relação ao dólar: na segunda semana de maio, pela terceira semana consecutiva, as importações ultrapassaram US$ 290 milhões diários, em média. Com os resultados da semana passada, as importações de maio estão, em média, 31,4% acima da média do mesmo mês do ano passado, e 13,5% maiores do que a média de abril. A média de importações na segunda semana de maio, de US$ 310 milhões, é a mais alta do ano. As exportações permanecem vigorosas, em US$ 441,5 milhões nas duas primeiras semanas de maio, quase 17% além da média de maio de 2004, mas 4% abaixo da média de abril.
17/05
2005

Bens de capital devem ter benefício fiscal

O ministro da Fazenda, Antonio Palocci Filho, disse em Ribeirão Preto-SP que o governo deve anunciar nas próximas semanas medidas que visam desonerar bens de capital. "Talvez já nas próximas semanas, assim que o presidente [Lula] olhar as medidas que estão sendo preparadas, o governo deve anunciar novas medidas no sentido de aprofundar a desoneração do investimento no Brasil." Embora não tenha detalhado as medidas, o governo vem estudando a antecipação da isenção de IPI - Imposto sobre Produtos Industrializados para a compra de máquinas e equipamentos.
17/05
2005

Brasil abre centro de distribuição em Miami

O ministro Luiz Fernando Furlan (Desenvolvimento) inaugurou ontem o primeiro Centro de Distribuição de Produtos Brasileiros no Exterior (CDs), com o objetivo de facilitar a entrada de produtos de pequenas e médias empresas brasileiros no mercado americano. O plano é abrir centros semelhantes em outros cinco países até 2006.Instalado no Miami Free Zone, um entreposto de mercadorias, o CD atenderá inicialmente 92 empresas, com outras 180 que já demonstraram interesse.
16/05
2005

Superávit comercial acumulado no ano soma US$ 13,587 bilhões

A balança comercial acumula no ano, até o dia 15 de maio, superávit de US$ 13,587 bilhões. No período, as exportações somam US$ 38,068 bilhões e as importações, US$ 24,481 bilhões. Na primeira semana de maio, o saldo foi positivo em US$ 728 milhões e, na segunda, em US$ 665 milhões.