News

10/05
2005

Manufaturados emitem sinal de alerta

O ritmo de crescimento das exportações de manufaturados dá os primeiros sinais de perda de fôlego. Economistas atribuem o fenômeno à alta do real ante o dólar e à desaceleração da economia mundial e acreditam que o segundo trimestre será um período de transição, pois o impacto negativo para as vendas externas ocorrerá na segunda metade do ano.
09/05
2005

Superávit comercial acumulado no ano soma US$ 12,922 bilhões

A balança comercial acumula no ano, até o dia 8 de maio, superávit de US$ 12,922 bilhões. No período, as exportações somam US$ 35,849 bilhões e as importações, US$ 22,927 bilhões. Na primeira semana de maio, o saldo foi positivo em US$ 728 milhões.
09/05
2005

Levy se encontrará com investidores em Londres

A viagem do secretário do Tesouro, Joaquim Levy, a Londres na próxima semana está gerando expectativas de que ele possa oferecer mais detalhes sobre as mudanças planejadas pelo governo que permitirão um maior acesso dos investidores estrangeiros aos mercados domésticos. O governo já anunciou que pretende divulgar essas medidas até a metade deste ano. Ele participará de uma série de eventos na capital britânica.
09/05
2005

Analistas reduzem previsão do PIB de 2005 e elevam de saldo comercial

O mercado financeiro manteve praticamente estáveis as previsões médias dos indicadores macroeconômicos nacionais relativos a 2005. Para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), a mediana das expectativas aponta crescimento de 3,60% neste ano, pouco abaixo do percentual da pesquisa anterior, de 3,64%. Para 2006, porém, a estimativa média permaneceu em 3,50%.
06/05
2005

Mercado externo é o principal alvo do setor

O mercado externo está se transformando em um dos principais alvos da indústria nacional de equipamentos médico-hospitalares, na avaliação da Abimo - Associação Brasileira da Indústria de Equipamentos Médicos e Odontológicos. Segundo dados fornecidos pela entidade, as vendas externas avançaram 42,8% entre 2003 e 2004, para US$ 317 milhões. Se considerada a evolução obtida desde 2001, o aumento chegou a 69,5%, segundo a associação. Apesar de governo brasileiro responder por aproximadamente 60 % das compras do setor, a Abimo estima que a procura por novos mercados deve ganhar espaço na estratégia das empresas desse setor ao longo dos próximos anos.