News

12/09
2005

Superávit comercial acumulado no ano soma US$ 29,729 bilhões

A balança comercial acumula no ano, até o dia 11 de setembro, superávit de US$ 29,729 bilhões. No período, as exportações somam US$ 79,023 bilhões e as importações, US$ 49,294 bilhões. As informações são da Secretaria de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento. Na primeira semana de setembro, o saldo foi positivo em US$ 527 milhões e, na segunda, em US$ 854 milhões.
12/09
2005

Indústria exportadora pressiona governo para conseguir benefícios

A indústria está negociando com o governo a edição de uma nova medida provisória com incentivos ao setor exportador, ampliando os benefícios que constam da MP do Bem, em tramitação na Câmara. O setor pretende assegurar, dessa forma, o atendimento à lista de demandas que já tem pronta para apresentar no Senado, assim que o texto chegar à Casa. E emplacar o que não conseguiu incluir durante a tramitação da MP na Câmara. O empresariado entende que este é um bom momento para negociações. A crise política lhe deu poder de fogo para ver atendidas suas demandas junto ao governo e ao Congresso.
12/09
2005

Saldo comercial entre Brasil e China recua para US$ 800 mi

Em paralelo às crescentes disputas comerciais, o saldo comercial do Brasil com a China vem despencando progressivamente. Até agosto, o resultado positivo, de US$ 800 milhões, já equivale à metade do superávit do ano passado para o período, de US$ 1,6 bilhão. As importações crescem numa velocidade oito vezes maior que a das exportações para a China. Já há projeções apontando para um superávit em torno de US$ 500 milhões neste ano ? o volume é 70% inferior ao de 2004. A projeção foi feita pela AEB - Associação de Comércio Exterior do Brasil. A entidade chegou a estimar déficit com o parceiro asiático para este ano, mas a elevação dos preços de minério e as boas cotações da soja indicam que ainda deverá haver superávit em 2005. O ritmo atual das importações mostra, contudo, que a reversão para um resultado negativo se dará em 2006, segundo o vice-presidente executivo da AEB, José Augusto de Castro.
09/09
2005

GREVE VCP - BREVE RELATO

Concernente a greve de Viracopos que ocorreu no mês de agosto, transcrevemos abaixo, para seu conhecimento, breve relato do ocorrido: "Os auditores fiscais lotados no aeroporto de Viracopos/Campinas estiveram em greve desde o dia 18/08/2005. Durante este período todos os processos de importação e exportação permaneceram paralisados até que fosse enviada uma "força tarefa", somando um total de 21 auditores, vindos de São Paulo e Santos para a realização do desembaraço nesta alfândega. Com a chegada dos auditores os processos foram sendo desembaraçados, porém, lentamente. Devido à morosidade nas liberações, resultado do acúmulo de processos parados, nem todos os despachantes conseguiam liberar suas cargas no tempo necessário pois tratava-se na verdade de uma longa greve que durou aproximadamente 14 dias. Durante esse período estivemos acompanhando a situação de perto, passo a passo, e a postos, caso pudéssemos de alguma maneira intervir a favor de nossa categoria. No dia 01/09, os auditores fiscais retornaram, efetivamente, suas funções. Para que o acúmulo de cargas e documentos fossem, despachados o mais rápido possível, a inspetoria desta alfândega designou para alguns setores, além dos auditores diários, outros para o mesmo atendimento. Com isso os processos de liberação de cargas estão, agilmente, voltando a tão esperada normalidade. Para obter esse resultado, os auditores pretendem que a situação volte à normalização no prazo máximo de 48 horas."
09/09
2005

Crédito para exportações foi o destaque do BNDES

O presidente do BNDES, Guido Mantega, disse que os desembolsos de recursos para operações de exportação foram um destaque nos oito primeiros meses do ano. As liberações cresceram 44% em relação ao período de janeiro a agosto do ano passado, totalizando US$ 3,1 bilhões. Segundo balanço de atividade divulgado pelo banco, as cartas-consulta de financiamento atingiram R$ 57,7 bilhões nos primeiros 8 meses do ano, uma expansão de 6% na comparação com igual período de 2004. As cartas-consulta são o primeiro contato entre os interessados em receber financiamentos e o BNDES.