News

06/04
2006

Brasil não deve se iludir com China

"O Brasil não deve ter ilusões em relação à China", disse ontem o embaixador do Brasil em Washington, Roberto Abdenur. Divergindo do discurso habitual do Itamaraty, ele, que foi embaixador na China no fim dos anos 80, afirmou que o Brasil tem uma 'visão romântica' sobre a China e que 'parceria estratégica pode ser um conceito enganoso'. 'Tínhamos uma visão muito romântica sobre a China, achamos que era um país de oportunidades enormes pra nós e promoveríamos uma integração entre os países em desenvolvimento, do hemisfério Sul', disse. 'Mas a China e a Índia não se consideram países em desenvolvimento, apresentam-se como potências mundiais.' Segundo Abdenur, o Brasil não deve alimentar expectativas exageradas em relação à China. 'A solidariedade da China está restrita ao G-20, que é uma aliança ad hoc (para o fim específico)', disse o embaixador, em apresentação durante o Fórum Econômico Mundial. 'Também sou muito cético em relação aos prováveis investimentos chineses no Brasil.' Para Abdenur, é muito improvável que a China siga os passos do Japão, que foi um enorme investidor no Brasil.
05/04
2006

Boletim das Greves: ANVISA e MAPA

Rio de Janeiro .....Paralisação Total Santos..................Paralisação Total Guarulhos............Paralisação Total São Paulo.............Paralisação Total Campinas.............Paralisação Total
05/04
2006

Brasil já é o 23º maior exportador mundial

O Brasil subiu posições no ranking dos maiores exportadores e importadores mundiais. Segundo a classificação que será publicada na semana que vem pela Organização Mundial do Comércio (OMC), o Brasil aparecerá com o 23º maior exportador e 27º maior importador.
05/04
2006

Itamaraty não aceita abrir setor de serviços

O Itamaraty rejeitou proposta do Ministério da Fazenda para que o Brasil seja menos defensivo nas negociações para a abertura do setor de serviços na OMC - Organização Mundial do Comércio. Fontes em Brasília revelaram que o Ministério da Fazenda preparou um levantamento para mostrar que haveria interesse econômico em ser mais ofensivo na abertura do setor de serviços. Mas a chancelaria, levando em conta os interesses em áreas como agricultura, preferiu manter a posição brasileira mais tímida. Para o Ministério da Fazenda, usar o setor de serviços como moeda de troca nem sempre pode trazer ganhos ao País. Hoje, o setor representa mais de 12% do comércio exterior brasileiro, movimentando mais de US$ 12 bilhões por ano. Em termos do PIB nacional, dois terços estão no setor de serviços. Pelos cálculos da Fazenda, existe um déficit de cerca de US$ 5 bilhões na balança comercial de serviços que poderia ser revertido se o País conseguisse a abertura de alguns mercados para setores em que é competitivo, como o de profissionais de engenharia e arquitetura.
04/04
2006

Boletim das Greves: ANVISA e MAPA

Rio de Janeiro .....Paralisação Total Santos..................Paralisação Total Guarulhos............Paralisação Total São Paulo.............Paralisação Total Campinas.............Paralisação Total