News

05/05
2005

Empresários endossam alerta sobre recessão

O alerta feito terça-feira pelo Iedi - Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial, de que o País estaria à beira de uma recessão, é endossado por outras entidades empresariais. CNI, Fiesp, AEB, Ciesp, e Fecomércio, concordam com a análise de que o excesso de gastos do Estado, os juros altos e a falta de intervenção no câmbio podem levar a uma retração econômica. 'São bandeiras que coincidem com as que temos defendido de forma contínua', diz o presidente da Fiesp, Paulo Skaf. 'A indústria está quase sentando. Temos batido na necessidade de redução do custo do Estado, de os juros baixarem e de termos um câmbio que não roube a competitividade do produto brasileiro.' Skaf disse que não vê o País à beira de uma recessão: 'Não quero esse grau de pessimismo, mas não há dúvida de que são necessárias mudanças de comportamento e da política econômica
05/05
2005

Empresas lançam a associação "UE-Brasil"

Um grupo de empresas européias lançará na próxima semana, no Parlamento Europeu, a associação "UE-Brasil", que tem o objetivo de reforçar as relações econômicas e políticas, bem como os investimentos entre o país e o bloco. A associação será apresentada na próxima quarta-feira pelo embaixador brasileiro na UE, José Alfredo Graça Lima, e pelo deputado italiano Massimo D''Alema, presidente da delegação da Eurocâmara para as relações com o Mercosul, informou um representante de Telecom Itália, uma das empresas que promovem a iniciativa.
04/05
2005

Iedi alerta para risco de recessão

A economia brasileira está na ante-sala da retração, por causa de uma série de equívocos que estão sendo cometidos pela equipe econômica, principalmente no câmbio. Ontem, coincidentemente, o dólar fechou em R$ 2,493, cotação mais baixa em três anos. A crítica, a mais contundente feita até agora por uma entidade empresarial, partiu do Iedi - Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial, em documento obtido com exclusividade pelo Estado. 'Já está ocorrendo uma estagnação e, se nada for feito, entraremos num processo recessivo sério a médio prazo. Não sei dizer se será no mês que vêm ou no próximo ano, mas posso assegurar que este é o caminho já traçado', afirma Ivoncy Ioschpe, presidente do Iedi.
04/05
2005

Aumentaram os riscos à economia global

O diretor-gerente do FMI, Rodrigo Rato, disse que os riscos para a economia global estão aumentando e pediu que os Estados Unidos reduzam seus déficits e o Banco Central Europeu estude uma redução de sua taxa de juros. "Acreditamos que o período de debilidade continuará, tanto na Europa quanto nos EUA", disse ontem Rato, em uma entrevista coletiva em Paris. "Os riscos de desaceleração não diminuíram; ao contrário, aumentaram".
04/05
2005

Dólar abre em queda de 0,60%, a R$ 2,478

O dólar abriu em queda de 0,60%, cotado a R$ 2,478. A grande pergunta no mercado de câmbio hoje é se o Banco Central vai entrar comprando dólares. Entre operadores, é praticamente consenso que a tendência da cotação é de baixa. Afinal, o principal entrave para a trajetória de queda - uma eventual piora de humor no mercado internacional por causa do comunicado do Fed ontem - foi superado. O Fed trouxe um comunicado tranqüilizador, amenizando o risco da aceleração do ritmo de ajuste do juro norte-americano.