News

28/04
2005

Analistas discutem o impacto da freada

Perda de dinamismo na indústria, queda nas importações de matérias-primas, baixa na confiança dos empresários e aumento do desemprego apontam para uma tendência de desaceleração da atividade. 'A economia está perdendo o fôlego', diz Celso Toledo, economista-chefe da MCM Consultores Associados. 'Os indicadores estão confirmando essa tendência de desaceleração.' Para Toledo, a economia está desacelerando por causa de um processo de acomodação natural e também como conseqüência da política monetária apertada. Mas a atividade está refletindo aumentos de juros feitos ainda no ano passado. As últimas elevações da Selic, atualmente em 19,5%, ainda não afetaram a economia. E é aí que mora o problema. 'Há um perigo de a economia se desaquecer mais do que o desejado', diz Toledo. 'O aperto monetário pode ter passado do ponto.' Toledo projeta um crescimento do PIB de 3,2% neste ano, diante de 5,2% no ano passado.
28/04
2005

Harmonização da TEC custará caro ao Brasil

O Brasil pode acabar pagando a conta do fim da dupla cobrança da TEC Tarifa Externa Comum, no Mercosul, porque é o único país que possui uma receita aduaneira expressiva, alerta Eliane de Souza Fontes, coordenadora-geral de integração regional da SeceX. Segundo a especialista, estudos preliminares da Secretaria do Mercosul revelam que a arrecadação de impostos de importação de Argentina, Uruguai e Paraguai é mínima. "O nível de arrecadação de tarifas é preocupante. Será uma distribuição da renda que o Brasil arrecada", disse Eliane em palestra para empresários do setor eletroeletrônico ontem em São Paulo.
27/04
2005

Superávit na área externa alcança recorde histórico

Apesar da apreciação da taxa de câmbio, as contas externas bateram novo recorde em março. O superávit em conta corrente acumulado em 12 meses atingiu 2,05% do PIB, maior percentual já registrado na história econômica do país - a série estatística do balanço de pagamentos divulgada pelo Banco Central começa em 1947. O saldo obtido em março, de US$ 1,758 bilhão, é o maior já registrado nas transações correntes para o período. Nos 12 meses encerrados em março, o superávit somou US$ 12,713 bilhões.
27/04
2005

BNDES reduz custo do crédito para setores selecionados

Na contramão da política monetária, o BNDES, lançou pacote de medidas que barateiam o crédito e estimulam empresas a investir. As novidades vão da redução de spreads (diferença entre quanto o banco capta e empresta a seus clientes) à remodelagem de alguns programas que não deslancharam, passando por ampliações de prazos de pagamento. De quebra, o BNDES planeja lançar uma linha específica de crédito para as PPP - Parcerias Público Privada.
27/04
2005

Medidas serão anunciadas em dez dias aos exportadores

O governo vai anunciar em até dez dias medidas para desonerar os tributos federais para empresas que destinam acima de 80% de sua produção para o mercado externo. A proposta vai seguir o modelo da plataforma de exportação desenvolvida pelo governo no setor de software e foi apresentada na reunião do Conselho Nacional de Desenvolvimento Industrial. Segundo o presidente da ABDI - Agência Nacional para o Desenvolvimento Industrial, Alessando Teixeira, a medida deve incluir algum mecanismo de isenção tributária para matérias-primas ou insumos utilizados na produção da mercadoria a ser exportada - o chamado drawback - para essas empresas.