News

10/04
2006

Balança comercial tem superávit de US$ 1,296 bilhão

O saldo da balança comercial (exportações menos importações) na primeira semana de abril registrou um superávit de US$ 1,296 bilhão, conforme divulgou nesta segunda-feira o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. O montante foi resultado de US$ 2,833 bilhões em vendas externas (média diária de 566,6 milhões) e de US$ 1,537 bilhão em compras (média diária de 307,4 milhões). No ano, o saldo acumulado passou para US$ 10,642 bilhões.
10/04
2006

Mantega sinaliza novos cortes da taxa de juros

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, sinalizou para novos cortes da Selic, destacando que a inflação se encontra abaixo da meta. Ele argumentou que a inflação medida pelo IPCA - Índice de Preços ao Consumidor Amplo, está sob controle ao mesmo tempo em os preços no atacado registram deflação. "O centro da meta de inflação é de 4,5%. Estamos com 4,16%. Então, não preciso falar mais nada. A trajetória é a que vocês conhecem.
07/04
2006

Boletim das Greves: ANVISA e MAPA

Rio de Janeiro .....Paralisação Total Santos..................Paralisação Total Guarulhos............Paralisação Total São Paulo.............Paralisação Total Campinas.............Paralisação Total
07/04
2006

Dólar fraco afasta empresas da exportação

O dólar fraco está estimulando a entrada de novas empresas importadoras no mercado e afastando pequenos e médios exportadores. Até fevereiro, segundo a AEB - Associação Brasileira de Comércio Exterior, mais 862 empresas começaram a importar. O crescimento no número de importadoras é bem maior do que o que já havia sido registrado entre janeiro e fevereiro do ano passado, quando 218 empresas começaram a importar. Neste ano, entre janeiro e fevereiro, foram registradas 14.284 importadoras, enquanto durante o mesmo período do ano passado havia 13.422 empresas importadoras registradas.
07/04
2006

Furlan propõe compensar moedas no Mercosul

O ministro do Desenvolvimento, Luiz Fernando Furlan, defendeu a adoção de um mecanismo de compensação de moedas no âmbito do Mercosul, para permitir às empresas exportar e importar sem realizar as transações em dólar. A medida aumentaria a competitividade das companhias, por eliminar o custo de conversão de divisas, afirmou Furlan. A entrada em vigor da proposta requer um entendimento entre os bancos centrais da região. Com os presidentes dos BCs do Brasil, Henrique Meirelles, e da Argentina, Martín Redrado, presentes ao mesmo debate no Fórum Econômico Mundial, o ministro disse, de forma provocativa, que a adoção da medida dependia dos dois.