News

29/08
2006

BC dá prazo maior a exportador

O Banco Central concedeu mais prazo para as empresas trazerem ao país e converterem em reais os dólares de suas exportações e promoveu uma nova rodada de simplificação da contratação de operações de câmbio. As novidades fazem parte da circular (nº 3.325) que inicia a regulamentação da MP - medida provisória editada pelo governo que flexibiliza a legislação cambial. Ainda devem ser baixadas nos próximos dias resoluções do CMN - Conselho Monetário Nacional e atos conjuntos com a Receita que regulamentam o registro dos chamados contaminados e a fiscalização, pelo fisco, das operações de câmbio.
29/08
2006

Importação acelera e produção industrial cai

Desde o início do ano, a importação brasileira cresce com mais vigor que a produção industrial. No segundo trimestre, contudo, a diferença de velocidade cedeu lugar a um descompasso entre produção e importação. Enquanto mais da metade dos setores industriais registrou queda na produção, a importação cresceu de forma generalizada, apesar da greve dos fiscais da Receita Federal. O câmbio valorizado é o grande responsável pelo movimento, por baratear as importações e também prejudicar as exportações de alguns setores. A produção industrial recuou em 15 dos 26 setores pesquisados pelo IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Os dados da Funcex - Fundação Centro de Estudos do Comércio Exterior apontam queda da quantidade importada em 9 dos 28 setores, cerca de um terço. No primeiro trimestre do ano, a produção industrial recuou em nove setores, e a importação em cinco.
28/08
2006

Balança tem superávit de US$ 738 mi na 4ª semana de agosto

A balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 738 milhões na quarta semana de agosto, informou nesta segunda-feira o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Entre os dias 21 e 27 de agosto, as exportações somaram US$ 2,931 bilhões, enquanto as importações totalizaram US$ 2,193 bilhões. No mês, a balança registra superávit de US$ 3,866 bilhões. No ano, o saldo comercial acumulado é de US$ 29,035 bilhões.
28/08
2006

Argentina mantém limite a produtos brasileiros

O governo Néstor Kirchner deixou claro no fim de semana que continuará a restringir a entrada de calçados e eletrodomésticos fabricados no Brasil. O secretário de Indústria e Comércio, Miguel Peirano, que se reuniu na quinta e sexta-feira em Brasília com representantes do governo brasileiro, afirmou que "os acordos entre privados e as limitações às importações do Brasil em setores sensíveis aos subsídios continuam em vigência e, nesse sentido, a indústria do calçado e linha branca (geladeiras, fogões e máquinas de lavar roupa) continuarão dentro dessa política". Peirano rebateu afirmações feitas na sexta-feira pelo secretário-executivo do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior do Brasil, Ivan Ramalho, de que "a indústria brasileira e o governo entendem que já houve uma contribuição importante do Brasil à indústria argentina e o desvio do comércio não recomenda um novo acordo de restrição voluntária". O governo Kirchner preferiu não fazer comentários sobre as declarações de Ramalho, limitando-se a explicitar sua decisão de continuar a restringir produtos brasileiros.
28/08
2006

Setor de eletrônicos espera controle das importações

As indústrias de bens elétricos e eletrônicos estão preocupadas com o constante aumento do déficit comercial do setor e apostam nas medidas que devem ser anunciadas pelo governo nesta semana para reduzir as importações a médio prazo. A maior preocupação é com a explosão das importações de semicondutores, esperada pelo setor e pelo governo, por causa da adoção no Brasil da tecnologia digital para a transmissão de conteúdos para a televisão.